Terrenos abandonados da antiga Controlar

Terrenos abandonados da antiga Controlar

Após o fim da inspeção veicular, feita pela empresa Controlar, as áreas utilizadas para a fiscalização continuam fechadas. No Tatuapé, por exemplo, duas delas tiveram de ser retomadas por seus proprietários para que não continuassem sendo invadidas por usuários de drogas e moradores de rua.

O terreno mais atingido pelas duas situações era o da Avenida Condessa Elizabeth Robiano, 1.822. Isso porque o mesmo está próximo ao Viaduto Aricanduva e da Comunidade do Pau Queimado. Já o espaço da Rua Ulisses Cruz, 655, não sofreu tanto com o vandalismo e com ocupações por conta de não ter prédio de administração, guaritas e uma parte do terreno coberta.

PROTEÇÃO

Mesmo assim, para os dois locais foi necessário contratar empresas de segurança, pois a circulação de pessoas drogadas e sem-teto ainda é intensa. Por enquanto, os terrenos não estão com placas de venda ou de aluguel. Contudo, ainda não quer dizer que o projeto será retomado. O prefeito João Doria Jr. afirmou ser favorável ao retorno da inspeção e de forma gratuita, mas não apresentou sua proposta ao serviço que foi extinto em 2013.

PICHAÇÕES

Durante a presença da reportagem nos dois endereços, foi possível verificar a falta de pintura nas grades e guaritas. No caso da Condessa Elizabeth, a estrutura tem algumas partes pichadas e a grama dos canteiros não vem sendo podada. A área lateral, que servia de estacionamento, está totalmente destruída por pichações, lixo e muito mato. Quanto à área da Ulisses Cruz, a situação é menos grave por não haver nenhuma outra estrutura além de uma guarita no meio do terreno. Apesar disso, os portões estão enferrujando e a grama cresce pelas fissuras do piso.

INSPEÇÃO ESTADUAL

O Governo do Estado deve começar a fazer em 2018 inspeção veicular apenas em caminhões, ônibus, caminhonetes e demais automóveis movidos a óleo diesel. Diferente de Doria, Alckmin quer cobrar dos donos dos veículos pela inspeção e também aplicará multas em caso de descumprimento dos parâmetros de emissões de poluição. A forma de cobrança, entretanto, ainda não foi estabelecida.

No Estado estão registrados mais de um milhão de veículos a diesel. A Secretaria do Meio Ambiente já enviou ao Ibama um protocolo de ação para multar os veículos a diesel que não são registrados no Estado.

O governo estima que em torno de 430 mil veículos a diesel trafeguem por São Paulo, mas são emplacados em outros estados. A inspeção deve ser feita nas 46 unidades da Cetesb espalhadas pelo Estado de São Paulo, porém Alckmin não descarta a possibilidade de terceirizar os serviços.

Sérgio Murilo Mendes

Deixe um comentário

*