A ‘Lava-Jato’ está longe de terminar

O episódio desta semana demonstrou que, ao que tudo indica, parece que estamos no começo e não no fim.

Aliás, é bem o que já conversamos. A investigação realmente é inteligente, espelha-se na operação da Itália contra a Máfia, ou seja, procede-se como uma pirâmide, começando por baixo, pilhando, em principio, os “peixes pequenos”, para chegar no ápice da pirâmide, quando se pilhará os “peixes grandes”.

Agora chegou a vez desses peixes. Atingimos os pequenos, já alicerçamos muito bem a base, já plantamos as pilastras que suportarão a pirâmide em pé, que são os pequenos assessores, funcionários, diretores e presidentes das empreiteiras. Com isso, solidificou-se bem a base e todas as acusações foram confirmadas com condenações, nenhuma foi reformada. Isso significa que as sentenças de Sergio Moro foram muito bem fundamentadas e alicerçadas em provas contundentes.

Isso tudo nos leva a crer que, muito embora em alguns instantes chegamos a duvidar, o que vem pela frente, terá o mesmo padrão e mais do que nunca assim deve ser.

Para atingir o ápice da pirâmide, começou com o Lula, ao invés de esperar a complementação de todas as acusações. Já atacou aquelas que estavam maduras, e agora, após a denúncia do Ministério Público, e aceitação do juiz Moro, o caminho está aberto para a condenação do chefe mór.

Ainda, nesse mesmo diapasão, e dentro do plano de atingir o ápice, foram buscar o Mantega. A denúncia de Eike Batista é de maio, e só agora foram atrás do Mantega, o que significa que essas denúncias do Eike ficaram amadurecendo, ou seja, foram buscar provas e confirmações, para não dar o bote errado. É um tiro que só tem ida, não há volta. Logo, chegaram no poder maior da República, no executivo e no cargo de maior importância, o secretário da Fazenda e que não foi só do Lula, mas também da Dilma.

Depois do Mantega, certamente virá o Mercadante, que estava em Portugal e, quem sabe, já imaginando que ele será o próximo. Aos poucos os “grandões” serão atingidos, mas as investigações precisam amadurecer, daí a demora.

Uma pena que a prisão do Mantega tenha se dado em dia tão impróprio para ele, apesar de que as autoridades não sabiam do estado de sua esposa, mas o juiz acabou tomando uma medida certa, até porque, para não cair na esparrela de dar ao PT uma vítima, que é tudo o que desejam.

O importante é que a Operação continua, ainda não esmoreceu e está se reservando para o “gran finale”, sem dúvida, que é o enquadramento e a prisão dos grandes chefes. Esse será o dia da glória e da libertação total do povo brasileiro.

Deixe um comentário

*