Acadêmicos do Tatuapé ainda ‘grita’ é campeã!

Acadêmicos do Tatuapé ainda ‘grita’ é campeã!

Depois do resultado do Carnaval 2016, quando ficou com o vice-campeonato, Eduardo dos Santos, presidente da Acadêmicos do Tatuapé, disse à reportagem desta Gazeta que, em 2017, a agremiação brigaria pelo título. E foi justamente isso o que aconteceu.

Quarta escola a desfilar na primeira noite do Carnaval de São Paulo, com o samba-enredo “Mãe África conta a sua história: do berço sagrado da humanidade à abençoada terra do grande Zimbabwe”, a Acadêmicos levantou a arquibancada e, pela primeira vez, o troféu de Campeã do Grupo Especial da Liga das Escolas de Samba de São Paulo.

Na contagem geral, a Acadêmicos obteve 269.7 pontos. As notas são de 8 a 10 e a mais baixa é descartada. A disputa foi muito acirrada, principalmente com a Dragões da Real, que recebeu 9.9 na última nota do quesito samba-enredo e deu, assim, o título à Tatuapé. “Eu disse que iríamos brigar pelo título. Agora é só comemorar. É a vitória do nosso povo. Levamos a alegria e a riqueza dos africanos ao Sambódromo.

E foi no último quesito, na última nota, que ganhamos o título. É um momento de muita emoção”, destacou Eduardo dos Santos.

Andrea Capitulino, rainha estreante e musa fitness da escola vencedora

Andrea Capitulino, rainha estreante e musa fitness da escola vencedora

Leci Brandão, madrinha da AcadêmicosdoTatuapé, anuncia o desfile da escola

Leci Brandão, madrinha da Acadêmicos do Tatuapé, anuncia o desfile da escola

Ala mostra como os componentes estavam integrados com o samba e o desfile

Ala mostra como os componentes estavam integrados com o samba e o desfile

Integrantes lotarama quadra da escola para comemorar o título

Integrantes lotaram a quadra da escola para comemorar o título

SabrinaBoingBoing,musaedestaquedaAcadêmicosdoTatuapé
Sabrina Boing Boing, musa e destaque da Acadêmicos do Tatuapé

casal porta bandeira academicos - Fabio

COMPACTA E COLORIDA

A escola desfilou com 3.200 componentes, 21 alas e cinco alegorias. À frente da bateria, mestre Higor lembrou as inúmeras noites que a diretoria passou em branco para fazer um carnaval inesquecível e que levasse ao campeonato.

Como intérprete, Celsinho Mody empolgou os integrantes da escola com o samba-enredo considerado um dos melhores desta “safra”. A rainha estreante e musa fitness, Andrea Capitulino, e a musa Sabrina Boing Boing, também chamaram atenção, assim como o primeiro rei de bateria, Daniel Manzioni, que já faz história na Acadêmicos. Leci Brandão, madrinha da escola, veio antes da Comissão de Frente, saudando os componentes e abrindo o desfile que foi alegre, colorido, dinâmico, compacto e muito contagiante.

Depois do término da leitura das notas no Sambódromo do Anhembi, a diretoria seguiu para a quadra da agremiação, localizada nos baixos do Viaduto Antonio Abdo, para comemorar junto com a comunidade o título inédito.

SEGREDO DO SUCESSO

Eduardo destacou ainda à reportagem que, mesmo com a exposição que a escola começou a ter no ano passado, e agora, com a que ganhará a partir deste campeonato, nada mudará com relação ao trabalho interno que vem sendo realizado há alguns carnavais.

Outro diferencial é a parceria com a Rede Eu Sou Torcedor, que traz vantagens aos seus associados. Além do direito à fantasia do desfile e acesso gratuito a ensaios/eventos na quadra social, a partir de R$ 60,00 ao ano, em 2017 a carteirinha passou a ser um Cartão de Débito personalizado com função Visa Pré- -Pago e benefícios exclusivos na Paulo Lopes/Futura Press rede de comércio credenciada, fantasia e ingresso para o dia do desfile, CD, boné e camiseta oficial do Carnaval 2017, entre outros. “Assumimos uma postura diferenciada e vamos mantê-la.

Entre as decisões que tomamos está a de não vender as fantasias, assim como ter o compromisso dos integrantes em devolver a sua fantasia depois do desfile, para ser reaproveitada; da pessoa ter que participar dos ensaios para poder desfilar, entre outras iniciativas.

Independente de qualquer exposição, vamos manter a mesma postura. Com os resultados que estamos conseguindo gradualmente, acreditamos estarmos no caminho certo. A cada ano buscamos fazer um desfile melhor do que o anterior.

Em 2014, terminamos em sexto; tirando o tropeço de 2015, quando fomos penalizados por ultrapassar o tempo limite, ficaríamos com uma ótima colocação; em 2016 conquistamos o vice-campeonato; e, agora, fomos campeões”, destacou.

A direção terá apenas uma semana de descanso antes de dar início aos trabalhos para 2018. “Temos o compromisso de, no dia 23 de abril, dia do nosso padroeiro, São Jorge, de apresentar o enredo para o próximo carnaval. O anúncio será feito na quadra da escola”, finalizou Eduardo dos Santos.

Deixe um comentário

*