Córrego Rapadura: e agora, o que vai acontecer?

Córrego Rapadura: e agora, o que vai acontecer?

Moradores estão preocupados com o avanço das erosões

A Gazeta do Tatuapé vem recebendo inúmeras ligações de moradores próximos ao córrego Rapadura, quanto à erosão que vem comprometendo as suas margens. Na semana passada, a reportagem esteve novamente na Rua Zodíaco, na altura do CDC, e quem passava parava e pedia ajuda com publicações. O objetivo era unânime: chamar a atenção da Prefeitura para sanar o problema, principalmente com relação ao calçamento que foi levado pelos deslizamentos.

Esta situação não pode continuar. O problema começou há mais de um ano e agora quem passa pelo local corre riscos. É um trecho onde os carros passam em alta velocidade”, comentou um morador que passeava com o seu cachorro e pediu para não ter o seu nome publicado.

Mesmo sendo uma área de parque linear, a Prefeitura Regional Aricanduva é quem responde pelo córrego e suas margens. Procurada pela equipe desta Gazeta, a administração local explicou que existem dois processos em andamento para o Rapadura: um para licitação na Secretaria Municipal das Prefeituras Regionais e outro na Secretaria Municipal de Finanças, para o descongelamento de recurso, para que as intervenções sejam realizadas.

Quanto à área verde do terreno que abriga o parque em si, a responsabilidade é da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente. Ela é quem responde pelos canteiros verdes, brinquedos, equipamentos de ATIs e outros que forem instalados no local.

Enquanto ocorre o processo administrativo em ambas as esferas municipais, a erosão não espera e continua consumindo cada vez mais as margens do Rapadura.

Deixe um comentário

*