Elevador ainda não está funcionando

Elevador ainda não está funcionando

Localizada na Rua Francisco Marengo, 1.470, telefone 2092-2308, a Capela Regina Mundi, no Tatuapé, continua recebendo uma obra muito importante: a instalação de um elevador. Construída na parte superior do Teatro Drummond, duas escadarias laterais dão acesso às suas instalações, se tornando grandes obstáculos para as pessoas mais idosas e para os cadeirantes. De acordo com informações já publicadas por este semanário, quem está possibilitando a benfeitoria são as irmãs Oblatas. As obras tiveram início em setembro do ano passado e a capacidade de acomodação será para até oito pessoas.

A Capela Nossa Senhora Regina Mundi é uma realização da Congregação das Irmãs Oblatas do Santíssimo Redentor. Em 1935, um valoroso grupo de religiosas oblatas chegou em São Paulo para trabalhar na formação da juventude feminina. Em 1936, instalaram-se no imóvel localizado na Rua Francisco Marengo, 1.432, e fundaram o internato Educandário São Paulo, para as adolescentes, que funcionou até 1987. No fim dos anos 50, a capelinha então existente não comportava mais o número de alunas e de irmãs. Então, um sonho se tornou realidade: a construção de uma capela grande, que poderia ser usada também pelos vizinhos.

No dia 19 de março de 1960, na festa de São José, foi colocada com grande solenidade a pedra fundamental para a Igreja “Regina Mundi”, nome escolhido pela comunidade nesta data composta por 19 religiosas. Todas em comum designaram o nome já que Maria é a principal protetora do Instituto, e Rainha do Mundo, onde a congregação naqueles momentos estava espalhando-se com muitas vocações para o carisma.

A cerimônia da primeira pedra foi presidida pelo exmo. senhor bispo auxiliar e vigário geral de São Paulo, dom Paulo Rolim Loureiro, grande admirador da obra e que muito colaborou com as irmãs durante a aquisição do local para iniciar a evangelização com as jovens e adolescentes. Esta cerimônia foi acompanhada por diversos sacerdotes, religiosos, religiosas, benfeitores, amigos e muitas Oblatas, que vieram das diversas comunidades existentes no Brasil.

Deixe um comentário

*