Estria: é possível prevenir

Estria: é possível prevenir

Hoje em dia o cuidado com o corpo se tornou mania entre as mulheres e a muitas delas têm em comum um problema estético: as estrias.  Geralmente, as estrias começam a aparecer na adolescência, sendo que os homens também estão sujeitos a adquiri-las. Além da genética, outros fatores favorecem o surgimento deste problema, entre eles estão: o crescimento, variação hormonal, efeito sanfona, gravidez, ressecamento da pele e aumento rápido da musculatura por exercícios.

As estrias se formam devido ao rompimento das fibras elásticas da pele e surgem predominantemente até a terceira década da vida. No início das lesões elas surgem avermelhadas ou róseas, depois de um tempo elas se tornam brancas. Em pessoas de pele morena as estrias podem ser mais escuras que a pele sadia. A pele na área afetada tem consistência frouxa.

TRATAMENTO
Podemos classificar visualmente as estrias em dois tipos: as avermelhadas e as brancas. As avermelhadas são estrias recentes que ainda estão na fase inflamatória, onde o tratamento terá maior eficácia, já as brancas são estrias antigas, consideradas cicatrizes, que antigamente os resultados do tratamento eram ineficazes. “A pele tem uma distensão e existe um rompimento nas fibras elásticas que ajudam na sustentação da pele, e aquele local fica danificado e sem elasticidade, resultando na estria”, explica o médico Cristiano Velasco.

Nas mulheres, as áreas mais atingidas são os quadris, braços, seios, barriga e nádegas. Em homens geralmente as regiões do corpo mais afetadas são as costas, abdômen e braços. Não há como evitar o aparecimento das estrias, mas existem cuidados que podem diminuir as chances da disseminação pelo corpo.

DEFORMIDADE
Por ser uma deformidade estética, a estria não faz mal à saúde, a não ser que seu aparecimento gere problemas emocionais, como baixa autoestima, por exemplo. “A estria não é um problema de saúde e sim estético, mas às vezes por ser um problema estético perceptível, ele pode alterar o psicológico de forma a prejudicar a saúde mental e consequentemente, a saúde física”, afirma o médico.

A estria não tem cura, mas a prevenção pode ser feita pela ingestão de água e hidratação intensa da pele com cremes e loções hidratantes apropriados, principalmente em pessoas que estão em fase de crescimento ou possuem um histórico familiar de estrias. Outra medida de prevenção seria evitar o sobrepeso e obesidade, assim como o aumento de peso exagerado na gestação.

Deixe um comentário

*