GARAGEM DE PRÉDIOS – Com carros maiores, ‘briga’ por vagas tende a aumentar

GARAGEM DE PRÉDIOS – Com carros maiores, ‘briga’ por vagas tende a aumentar

Segundo a professora da EPD e consultora SíndicoNet, Rosely Schwartz, a garagem é um dos ambientes do condomínio que mais geram atritos entre os moradores. Seja pelo número reduzido de vagas, pelas suas dimensões, pouco espaço para realizar manobras, ou pelo limite de velocidade do local. “A garagem é uma fonte quase que inesgotável de dores de cabeça”, ressalta.

MENOS ESPAÇO
Conforme a especialista, o problema mais presente está relacionado à falta de vagas para todos os moradores que têm um automóvel no condomínio, além dos tamanhos variáveis desses espaços. Rosely atesta a existência de poucas vagas grandes, um número um pouco maior de vagas médias e a maior oferta de espaços menores.

TENDÊNCIA
A consultora lembra que essa proporção, assim como a metragem das vagas, é decidida pelo Código de Obras de cada município, e deve ser seguida pelas construtoras no momento da construção dos empreendimentos. “Acontece que tais normas não têm acompanhado a tendência do mercado por carros maiores. E isso tem se refletido diretamente no problema de falta de espaços nas garagens”, frisa.

CARRO NOVO
Os moradores também têm sua responsabilidade e, por isso, devem se conscientizar a respeito do tamanho das vagas ofertadas pelo condomínio, antes de se mudarem ou comprarem um carro novo.

Rosely aponta que, se todos quiserem ter carros do tipo SUV, picapes com cabine dupla, ou stations wagons, simplesmente não haverá espaço disponível para todos os veículos. Em garagens onde as vagas são fixas, a responsabilidade é do morador em ter um veículo compatível com sua vaga. Caso contrário, estará em desacordo com as normas do condomínio e, em função disso, poderá sofrer advertências e até multas da administração.

OTIMIZAÇÃO
Para quem tem problemas, atualmente existe o serviço de otimização de vagas. O serviço visa aumentar o número de espaços disponíveis, diminuir as vagas presas e aumentar a área de manobra dos veículos, tudo isso dentro da mesma garagem.

DISPOSIÇÃO
A professora detalha que a mudança ocorre, principalmente, na disposição das vagas, que com a ajuda de um software, são marcadas a 45 graus, na diagonal. “É bom lembrar que o aumento de espaço não será superior a 7%, e que as vagas a mais podem ser sorteadas ou alugadas para os próprios moradores. Essa destinação deve ser discutida e aprovada em assembleia”, explica.

ALERTA
Rosely faz um alerta para as pessoas interessadas pelo serviço: “busque empresas que já tenham experiência no setor. O ideal é que seu quadro conte com engenheiros, arquitetos ou projetistas, já que esses profissionais têm maior base para distribuir as vagas corretamente.”

ESTUDO
A consultora salienta, ainda, que em um primeiro momento deve ser pedido um estudo das alterações a serem feitas. “Geralmente as empresas cobram por esse estudo preliminar, mas antes disso podem dar um orçamento aproximado de quanto sairá para otimizar a garagem”, esclarece.

MEDIDAS
Para realizar esse estudo, a empresa precisa tanto da planta da garagem quanto das medidas exatas do local. Por isso, o ideal é que o prestador de serviços se desloque até o empreendimento para efetuar a medição total da garagem e tirar fotos.

GASTOS
A especialista informou que, depois do estudo, a empresa apresenta uma planta executiva, que deve ser aprovada, primeiro, pelo conselho e pelo síndico e, depois, pelos moradores. O serviço completo pode demorar até dois meses para ficar pronto.
O preço pode variar de R$ 5 mil a até R$ 10 mil, e depende principalmente do tamanho do empreendimento.

SORTEIOS
Esse tipo de serviço só pode ser contratado por condomínios em que as vagas sejam sorteadas periodicamente. Nos casos em que os condôminos são os donos de determinada vaga, essas não podem ter seu tamanho ou local alterado. Mais informações podem ser obtidas no site: www.sindiconet.com.br.

Deixe um comentário

*