GCM verá investimentos até o fim deste ano

GCM verá investimentos até o fim deste ano

O prefeito João Doria esteve na manhã de terça-feira, dia 14, no Centro de Formação e Segurança Urbana, no Belenzinho. Ele e o secretário municipal de Segurança Urbana, o Cel. José Roberto de Oliveira, entre outras autoridades, acompanharam a cerimônia de passagem de comando da Guarda Civil Metropolitana (GCM). O inspetor-superintendente Adélcio de Souza assumiu o comando-geral no lugar do inspetor-superintendente Gilson Menezes.

Para o secretário José Roberto Oliveira, a troca de comando é uma passagem de bastão. “Você renova o comando, dá um novo dinamismo, uma nova proposta. Então você coloca pessoas que vão se alinhar a isso. A gente vai trocando, motivando a tropa e mostrando que é possível a todos ser comandante.”

Segundo Oliveira, a missão nestes cem primeiros dias de gestão tem sido reorganizar e fazer uma reengenharia administrativa da guarda. “Os números que temos de janeiro e fevereiro já mostram o aumento significativo das rondas em escolas, hospitais; os números de apreensões foram muito maiores e o número de pichadores retidos foi muito grande. O trabalho está sendo feito”, observou.

Os cães da GCM também participaram do desfile e da cerimônia no Belenzinho

Os cães da GCM também participaram do desfile e da cerimônia no Belenzinho

Tropa passa em frente ao palanque onde estão o novo comandante, o prefeito e o secretário

Tropa passa em frente ao palanque onde estão o novo comandante, o prefeito e o secretário

Tropa perfilada assiste à cerimônia; os de uniforme verde são da Guarda Ambiental

Tropa perfilada assiste à cerimônia; os de uniforme verde são da Guarda Ambiental

INVESTIMENTOS

Durante seu discurso, Doria adiantou que a guarda municipal receberá investimentos. “Até dezembro deste ano nós vamos trocar todos os uniformes, preservando a nomenclatura, estrutura e a cor. Há mais de quatro anos que eles não têm novos uniformes. E também viaturas. A guarda precisa repor as viaturas que foram inutilizadas. Assim como recuperar as viaturas, o que aliás já começamos a fazer. Viaturas que com pequenos consertos, pequenas manutenções podem voltar a circular por mais dois ou três anos.”

O prefeito também disse que está sendo analisado o armamento da Guarda Civil Metropolitana. “Não priorizando, mas fazendo o que é necessário para a recomposição da defesa daqueles que protegem a cidade e os seus cidadãos. E equipamentos móveis, incluindo motocicletas. Conseguimos dez, que foram doadas pela Honda do Brasil, e agora vamos obter mais doações com o objetivo de também reequipar, do ponto de vista de motorização, a GCM. E investir em tecnologia, rádios e comunicadores de última geração, que até o fim deste ano vamos incorporar igualmente em regime de doação”, destacou Doria.

Ele lembrou que será feito como na CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), quando foram conseguidos rádios da Motorola para toda a operação Marginal Segura, além dos veículos e motocicletas. “É essa mesma linha que vamos adotar na GCM. Não tenho o menor problema em solicitar o apoio de quem puder ajudar os serviços da cidade. Até mesmo para armamento, nós vamos solicitar sim. O não eu já tenho, de repente eu posso obter o sim”, concluiu.

BARES NO TATUAPÉ

A reportagem aproveitou a oportunidade e perguntou sobre a fiscalização do Psiu em bares do Tatuapé, principalmente por conta das queixas de moradores que residem próximo da Rua Emilia Marengo. De acordo com Doria, as blitze do Psiu prosseguem. “Elas continuam através das prefeituras regionais. Se as pessoas têm reclamações a fazer, elas devem se dirigir sempre ao 156, que é o mais fácil, ou diretamente à Prefeitura Regional. Cada uma delas já faz a sua blitz do Psiu. E pedir também que comerciantes, lojistas, principalmente donos de bares e restaurantes, estabelecimentos de shows, respeitem o direito às pessoas que querem dormim e descansar. É perfeitamente possível ter harmonia desde que haja educação e respeito.”

Deixe um comentário

*