GULOSEIMAS: Por que os doces são proibidos para as crianças?

GULOSEIMAS: Por que os doces são proibidos para as crianças?

Qual é a criança que não resiste aos biscoitos recheados, pirulitos coloridos, bolo de chocolate, brigadeiro, pipoca, chiclete de tutti-frutti, algodão doce e sorvete de três bolas? Com o Dia das Crianças chegando, tudo que elas querem é comer esses doces na hora que quiserem, especialmente antes do almoço e não terem os pais por perto para controlar o que comer. Comer doces a vontade seria um belo presente de Dia das Crianças, não é mesmo?

Apesar de essas guloseimas serem irresistíveis é importante ficar de olho na quantidade que é consumida para não exagerar no açúcar.

“Os pais precisam moderar o consumo de açúcar, principalmente para as crianças que estão em fase de crescimento. A alta ingestão de açúcar pode provocar o aparecimento de obesidade, diabetes e doenças cardíacas”, afirma o nutrólogo André Veinert.

A mãe deve evitar que o seu filho consuma doce desde cedo para não interferir nos seus hábitos saudáveis. “A partir do seis meses de idade o bebê começa a experimentar os alimentos sólidos, mas isso não quer dizer que você deve dar guloseimas para o seu filho. Nessa fase, o ideal é evitar o contato da criança com o doce”, explica o nutrólogo.

Em qualquer idade, o doce deve ser consumido em exceção como festas de aniversários. “Ao invés de oferecer um chocolate depois do almoço, faça uma salada de fruta que contém menos açúcar e também é mais saudável”, sugere André.

LANCHINHOS RÁPIDOS
Apesar de os biscoitos recheados serem uma ótima opção de lanche, os pais precisam variar o cardápio da criança para que ela não consuma somente guloseimas na hora do lanche. “Faça lanches saudáveis, para chamar atenção da criança; se possível monte uma “carinha” com os alimentos”, recomenda o médico.

Outra dica: coloque uma fruta, faça gelatina colorida e ofereça mais opções saudáveis para o seu filho.

DE OLHO NA OBESIDADE
O consumo exagerado de guloseimas e o sedentarismo podem ser os responsáveis pela obesidade infantil. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 34,8% das crianças brasileiras, com idade entre 5 e 9 anos, têm peso maior que o considerado saudável pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Cerca de 10% das crianças e dos adolescentes brasileiros estão acima do peso e 7,3% são considerados obesos.

Outro alimento que pode ser dispensável na alimentação das crianças é o achocolato que contém açúcar. A sacarosa ou açúcar branco não têm nutrientes necessários para a criança. “O ideal é que a criança consuma uma porção de açúcar por dia, o achocolatado do leite pela manhã já corresponde a essa porção”, esclarece o nutrólogo.

Você não precisa ser radical com o seu filho. Basta controlar o consumo por doces e permitir que ele experimente quantidades pequenas de doces para não viciar e fazer mal à saúde.

Deixe um comentário

*