Lúpus exige proximidade entre médico e paciente

Lúpus exige proximidade entre médico e paciente

O lúpus afeta quase qualquer parte do corpo, incluindo a pele. Por isso, invista numa relação sólida com o seu médico: o lúpus exige que você mantenha um bom relacionamento com o seu médico durante toda a vida.

“Então faça o que puder para encontrar um especialista acessível, com quem você possa facilmente compartilhar qualquer preocupação. Até mesmo os mais renomados médicos nem sempre concordam que os exames de sangue podem prever complicações e como gerenciá-las. Assim, o seu médico precisa conhecer você e suas manifestações individuais da doença extremamente bem”, recomenda o reumatologista Sergio Bontempi Lanzotti.

MUDANÇAS
Esteja atento às suas mudanças físicas e de humor: o lúpus pode afetar diversas partes do corpo em momentos diferentes, assim é preciso tomar as medidas apropriadas, assim que você notar alterações, mesmo que elas não apareçam em sequência ou de uma vez.

“Urina muito espumosa, pálpebras inchadas, ganho de peso inesperado, por exemplo, podem sinalizar comprometimento renal. Dores nas articulações, erupção cutânea no nariz e nas bochechas, além de dor intensa quando há uma respiração profunda indicam que a doença não está sob controle. Muitos outros sinais e sintomas podem ocorrer como manifestação do lúpus. Concentre-se no fato de que a doença é algo novo e/ou diferente e não se encaixa precisamente em um dos 11 critérios oficiais para diagnóstico da doença”, alerta Lanzotti.

DIETA
Preserve a sua saúde: não fume. Limite a ingestão de gorduras na dieta. Evite a exposição ao sol. Faça exercícios físicos. Se as juntas doem, considere atividades como a natação. “Faça o que puder para proteger e fortalecer seu corpo. Essas medidas realmente fazem diferença no curso da doença”, diz o médico.

Tome os remédios direitinho: os medicamentos para lúpus podem causar alguns efeitos colaterais desagradáveis. Esteroides podem causar acne e bochechas inchadas, enquanto a ciclofosfamida pode causar infertilidade. “Mas estes medicamentos também podem salvar vidas. Portanto, não altere a dosagem ou pare de tomar um medicamento sem instruções expressas do seu médico”, lembra o especialista em reumatologia.

Mantenha a doença sob vigilância: você nem sempre nota uma mudança em seu corpo, mas as mudanças no sistema imunológico podem estar acontecendo sem você perceber. “Consulte o seu médico regularmente, mesmo que você esteja em remissão da doença por um longo tempo. O lúpus não desaparece assim, da noite para o dia. Alterações no sangue ou na urina podem sinalizar um problema que você não está ciente ainda”, avisa Sergio Lanzotti.

Deixe um comentário

*