Médica diz: nem todos os exames precisam de jejum

Médica diz: nem todos os exames precisam de jejum

Geralmente, quando as pessoas vão realizar check-ups ou exames, uma das primeiras preocupações é o jejum. De acordo com Natalya Maluf, especialista em Patologia Clínica, grande parte dos procedimentos laboratoriais não possui este pré-requisito e podem ser realizados sem que o paciente esteja dez ou até 12 horas sem comer. Exames como glicemia, triglicérides, colesterol total e frações, que mantêm relação direta com a alimentação, são alguns exemplos.

“Criou-se um conceito global de que, para realizar exames, o paciente precisaria estar em jejum por horas, e isso não é uma verdade absoluta”, explica Natalya. Para ela, com uma boa orientação, os pacientes podem realizar alguns procedimentos de análises clínicas com 4 horas de jejum, no mínimo. Outra dúvida comum ressaltada pela médica é em relação à água e ela revela que a ingestão do líquido não é prejudicial.

Para o empresário da área de medicina diagnóstica, Rafael Romanini, atualmente o maior fluxo de agendamentos na parte da manhã, em horários entre 7 e 12 horas, está atrelado, na maioria das vezes, com a associação dos exames ao jejum. “Sabemos que tem a questão profissional e que muitos preferem realizar os exames pela manhã para não perder o dia no trabalho, mas o jejum agrava o aumento da procura neste período”, explica. O executivo conta que o período da tarde pode ser uma alternativa para a realização de alguns procedimentos, contribuindo para economia do tempo e qualidade de vida.

Deixe um comentário

*