Mobilização para a reabertura do Clube Escola Tatuapé

Mobilização para a reabertura do Clube Escola Tatuapé

Na última quinta-feira, dia 27, a reportagem desta Gazeta participou de uma visita técnica na área do Centro Esportivo Brigadeiro Eduardo Gomes, ou se preferir, Clube Escola Tatuapé, na Rua Monte Serrat, 230, com o acompanhamento de Walter Fernandes Mezzetti, da coordenadoria da Prefeitura Regional Mooca e mais dois técnicos da Prefeitura.

O encontro, que também contou com a presença de moradores do Tatuapé, e do engenheiro florestal Gustavo Dobner, assessor do vereador Caio Miranda Carneiro, teve como objetivo verificar a atual situação do local que deverá abrigar o Território CEU Carrão/Tatuapé. O comparecimento dos técnicos no local ainda foi motivado pelo fato de moradores e empresas estarem se mobilizando para conseguir a reabertura de parte do centro esportivo.

IMPACTO NEGATIVO

A princípio, os moradores acreditavam que ainda podiam existir alguns espaços de esporte no terreno, como as canchas de malha e bocha, academia de pugilismo, sala de ginástica, quadra poliesportiva, piscinas e vestiários. No entanto, ao entrarem no terreno, após a paralisação das obras, foram impactados com a realidade. Todos os ambientes citados foram demolidos para dar lugar às novas estruturas, só ficando intactos os campos de futebol e a área em volta deles.

ÁRVORES RETIRADAS

A moradora Valéria Gadioli, uma das coordenadoras do movimento em prol da área verde, não conseguiu conter as lágrimas ao perceber a quantidade de árvores que havia sido retirada e ao notar a inexistência dos recintos nos quais ela havia feito várias amizades.

Mesmo assim, ela apresentou o propósito dos mais de mil abaixo-assinados que querem a área verde, que é a recuperação das pistas de caminhada no entorno dos campos, corte de mato, repintura das arquibancadas, conserto dos aparelhos de ginástica para a terceira idade e preparação de um espaço para a prática de tai chi chuan.

EMPENHO

De acordo com Mezzetti, o prefeito regional da Mooca, Paulo Sérgio Criscuolo, está empenhado em resolver a questão. Segundo ele, basta que a Secretaria Municipal de Educação, responsável pela área, autorize a entrada da prefeitura regional para o início da ação de revitalização.

O funcionário da coordenadoria afirmou que tem em mãos o asfalto, equipamentos e a mão de obra para realizar. Para o assessor do vereador, não será difícil conseguir a autorização da Secretaria da Educação. Com isso, os moradores irão fortalecer a campanha de obtenção de parceiros.

Além disso, eles vão programar, em conjunto com as secretarias e a prefeitura regional, um mutirão de limpeza para mobilizar toda a população do bairro.

Sérgio Murilo Mendes

Deixe um comentário

*