Mobilização no Tatuapé

Mobilização no Tatuapé

“Como morador do Tatuapé, fico desanimado com o estado de abandono do CET (Centro Esportivo do Tatuapé – Brigadeiro Eduardo Gomes) que, desde janeiro, estava praticamente fechado, sem condições de uso e agora está totalmente fechado.

A expectativa da comunidade era a de que – conforme placa colocada na sua entrada, na Rua Monte Serrat, seria construído um CEU (Centro Educacional Unificado), onde haveria também espaço para uso da comunidade. A referida placa – convenientemente retirada antes das últimas eleições, anunciava sua inauguração para 2 de dezembro próximo.

Quem for lá, irá constatar que não existe nada que indique isso; nem os alicerces do prédio existem. O que há por lá é uma construção semi-abandonada onde, dizem seriam as piscinas cobertas. Quanto à piscina que já existia, foi totalmente desmantelada e está tudo em ruínas.

A nova administração municipal, a ser empossada em janeiro, nada disse até agora a respeito desse caso. Gostaria de sugerir ao jornal que fizesse uma visita ao local e constatasse a dura realidade. A visão que tive do lugar foi de cima da passarela da estação Carrão do Metrô. Como ninguém consegue mais entrar no Centro Esportivo, convido a reportagem a tentar. Mas, desde já, aviso que os portões estão fechados a cadeado.”
Carlos Bruni Fernandes

Sr. redator:
“Por favor, moro em frente ao parque existente junto ao Metrô Carrão onde está sendo construído um CEU. Tenho notado que a obra está parada já há vários dias e gostaria de uma atenção especial dos senhores para as piscinas que estão com água acumulada. Gostaria de saber se nessas condições elas estão protegidas contra a proliferação de mosquitos da dengue, zika e chikungunya?”
Mauro Uwagoya

Nota da redação: Esta Gazeta vem acompanhando o processo desde o início e o fechamento do clube se deu por conta do término do contrato com a empresa de segurança patrimonial. Antes disso, o ex-diretor, José Garcia Telles Junior, havia sido exonerado do cargo como parte do acordo de transição do novo governo municipal. Outra mudança é que, pelo menos até o fim da administração de Fernando Haddad, as informações sobre a obra são de responsabilidade da Secretaria de Educação, por se tratar de um CEU, e não mais da Secretaria de Esportes, como era antes.

Deixe um comentário

*