PARQUE DO PIQUERI – Moradores querem respeito

PARQUE DO PIQUERI – Moradores querem respeito

Moradores e frequentadores do Parque do Piqueri, localizado na Rua Tuiuti, 515, no Tatuapé, estão indignados com o desrespeito ao local e às pessoas. Para eles, um dos parques mais tradicionais da cidade deveria receber atenção na sua manutenção, limpeza e segurança. No entanto, conforme essas pessoas, o cumprimento dessas três regras básicas, para o bom funcionamento do local, não está sendo efetivado.

CONSEG

De acordo com a vice-presidente do Conseg do Parque São Jorge, Cristiane Casseb, moradores de rua estão entrando no parque com garrafas de bebidas alcoólicas. Por conta disso, várias vezes os usuários que vão ao lugar para caminhar são importunados. Cristiane disse ainda que, apesar das pessoas registrarem reclamações na administração, nada é feito.

LAGO SUJO

A vice-presidente salientou que, há alguns meses, o Piqueri está sujo e mal cuidado. Ela frisou ter pena dos animais que ficam num lago cuja a água seria imprópria para qualquer ser vivo. Além disso, ela também fez questão de lembrar de alguns aparelhos de ginástica que estão apresentando sinais de ferrugem devido à deterioração pelo tempo e falta de manutenção.

ABANDONO

O morador Wismar Rabelo questionou o fato do Piqueri ter recebido melhorias em alguns equipamentos, enquanto outros ficaram abandonados, como no caso dos banheiros. Conforme ele, os espaços foram fechados, mas não existem informações sobre o que está acontecendo. “Como pode a Prefeitura bloquear um serviço essencial, principalmente para as pessoas idosas?”, indagou. Rabelo também foi enfático ao afirmar ser um absurdo as pessoas terem de caminhar até a entrada do parque para usar os banheiros.

Banheiros das quadras estão fechados com cadeados. Usuários devem ir à entrada do parque

Banheiros das quadras estão fechados com cadeados. Usuários devem ir à entrada do parque

CONFORTO

Rogério Félix Martins, presidente do Conseg, salientou que a área verde está entre as mais frequentadas do Tatuapé, dividindo espaço com o Ceret (Centro Esportivo, Recreativo e Educativo do Trabalhador). Nesse sentido, ressaltou ele, a tranquilidade e o conforto das pessoas devem ser garantidos.

HÁ UM ANO

Quando esteve no parque, em setembro do ano passado, o ex-secretário do Verde e do Meio Ambiente, José Tadeu Candelária, afirmou que seria feito o reparo da bomba de aeração do lago, a pintura da sede administrativa, dos banheiros, do playground e das placas informativas. No mesmo período seria feita também a pintura dos gradis. Por fim, Candelária informou que o Departamento de Parques e Áreas Verdes (Depave) iria viabilizar recursos para regularizar o poço artesiano e adaptá-lo aos padrões exigidos pelo DAEE.

SEGURANÇA

Na última sexta-feira, dia 19, a reportagem esteve no local e verificou que os banheiros das quadras estavam fechados com cadeados. Portanto, os usuários teriam de caminhar até a entrada do parque para utilizar os equipamentos. As placas de informação continuam deterioradas. Em alguns pontos elas ganharam adaptações impressas em papel. Quanto à segurança, principalmente na área próxima ao gradil junto da Marginal do Tietê, não havia homens da empresa contratada, nem da Guarda Civil Metropolitana (GCM). A quantidade de sacos plásticos e embalagens de salgados e bolachas era considerável por se tratar de um dia de movimento menor.

SVMA RESPONDE

De acordo com a Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente, dois dos banheiros do parque estão abertos e são limpos com regularidade. Segundo a pasta, um deles (próximo à quadra) está sendo reformado. A Secretaria relatou que os serviços de manejo, incluindo limpeza e segurança, estão sendo prestados. Ressaltou, ainda, que a segurança é reforçada por rondas da GCM. Quanto aos contratos com as empresas de segurança, a SVMA informou que todos os parques municipais estão em fase de renovação e ajustes e os mesmos serão firmados com as mesmas empresas.

Deixe um comentário

*