PARQUE SÃO JORGE – Mais flagrantes e prisões

PARQUE SÃO JORGE – Mais flagrantes e prisões

Na última segunda-feira, dia 10, o Conseg do Parque São Jorge realizou mais uma reunião sem a presença de representantes da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), da Subprefeitura Mooca e Ilume (Departamento de Iluminação Pública). O delegado titular do 52º DP, Roberto Tadeu Sampaio Lopes, não pôde comparecer, mas foi representado pelo delegado do policiamento judiciário, Eduardo Eugenio Salaroli Kosovicz. O encontro ainda contou com a presença do capitão Edson Serra, comandante da 2ª Cia. do 51º Batalhão da PM, e da inspetora da GCM (Guarda Civil Metropolitana), Edna Pelichek.

SEM-TETO

No início da reunião, o capitão Serra alertou para o grande número de moradores de rua que circula pela região. Isso porque, segundo ele, essas pessoas recolhem material reciclável para trocar em dois ferros-velhos existentes na área, mas também furtam objetos de casas, imóveis comerciais e condomínios. “E o que é pior, o trajeto dos sem-teto invariavelmente percorre o trecho entre a Avenida Celso Garcia e as ruas que dão acesso à Comunidade do Pau Queimado”, ressaltou.

SUBPREFEITURA

O comandante também destacou sua preocupação com a falta de limpeza em determinados locais do bairro, citando como exemplo a Rua Ivaí. “Quando solicito à subprefeitura que mantenha um local bem cuidado, sem lixo ou entulho, é porque quero um lugar menos degradado, evitando a possibilidade do mesmo se tornar um ponto de usuários de drogas”, explicou.

Capitão Edson Serra cobrou ações da subprefeitura para o bairro não ficar degradado

Capitão Edson Serra cobrou ações da subprefeitura para o bairro não ficar degradado

Delegado Eduardo Eugenio Salaroli Kosovicz destacou as ações contínuas da polícia

Delegado Eduardo Eugenio Salaroli Kosovicz destacou as ações contínuas da polícia

FURTOS

Kosovicz foi categórico ao afirmar que os moradores de rua estão furtando principalmente residências. Ele salientou o fato do número de flagrantes ter aumentado e que as leis têm beneficiado os suspeitos em alguns momentos, como nas audiências de custódia, por exemplo. “Muitas vezes o flagrante é feito num dia e no outro já há a possibilidade do acusado ser solto, seja mediante fiança ou não”, contou.

FLAGRANTES

De acordo com o delegado, tanto os flagrantes quanto as prisões tiveram uma elevação. Segundo ele, em julho ocorreram seis flagrantes e nove prisões. Em agosto foram dez flagrantes e 13 prisões, enquanto em setembro foram seis flagrantes e seis prisões. Kosovicz disse, ainda, que também subiram as capturas a presos procurados.

INQUÉRITOS

Sobre um bar existente na Rua Síria esquina com a Rua Santa Elvira, acusado de provocar perturbação do sossego aos moradores, o delegado afirmou que, apesar de já existirem inquéritos contra o estabelecimento, novos boletins de ocorrência devem ser registrados, além de reclamações na Prefeitura. Kosovicz adiantou ter conhecimento do processo daquele comércio e que o mesmo estaria tramitando em juízo. “Agora cabe à subprefeitura exercer o seu papel de fiscalização. Se existem comprovações de irregularidades, o bar não pode funcionar”, completou.

Deixe um comentário

*