Parque São Jorge – Moradores pedem ações contínuas

Parque São Jorge – Moradores pedem ações contínuas

Moradores do Parque São Jorge continuam cobrando por ações efetiva da Prefeitura Regional Mooca na região. Além da fiscalização sobre bares e estabelecimentos irregulares, eles cobram a limpeza de ruas, serviço de tapa-buraco, poda de árvore, mais iluminação, entre outros serviços.

Outro morador e conselheiro do Conselho Participativo da Regional Mooca pediu que o Tatuapé tenha mais voz durante os encontros. Segundo ele, nas reuniões, que ocorrem todas as segundas terças-feiras de cada mês, às 19h30, na Rua Taquari, 549, têm mais espaço para falar os representantes do Brás e Belém.

Elci Biondillo, moradora da Rua Ivaí, criticou o fato de moradores de rua tomarem conta do passeio com carrinhos de supermercado, lonas e até churrasqueiras. De acordo com ela, os pedestres, principalmente idosos, além das pessoas com deficiência, ficam impedidos de circular livremente, pois muitas vezes precisam atravessar para o outro lado da rua ou caminhar pelo meio-fio, sob o risco de serem atropelados. Elci também reclamou que o serviço de limpeza oferecido pela Prefeitura Regional Mooca é muito ruim, pois as calçadas deveriam ser lavadas e não apenas varridas.

Ainda dentro do tema falta de limpeza, moradores pediram uma presença mais constante de empresas de recolhimento de lixo no Parque do Piqueri. Eles também solicitaram uma atenção especial à iluminação e perguntaram se não era possível ampliar o horário de funcionamento. Atualmente, o local funciona todos os dias, das 6 às 18 horas. No período do horário de verão, a abertura é mantida até as 19 horas.

O OUTRO LADO

Eduardo Rossini, da Prefeitura Regional Mooca, afirmou que a instituição tem procurado atender aos pedidos encaminhados. Segundo ele, locais como os baixos do viaduto que fica no final da Avenida Salim Farah Maluf, junto à marginal do Tietê, têm sido alvos de fiscalização. Rossini disse, ainda, que o mesmo tem ocorrido com a área próxima à Comunidade do Esmaga Sapo, na Rua Aiamá. “As operações acontecem quase todos os dias, mas há muito trabalho a fazer nesses locais”, afirmou.

Ele frisou o fato de ter encaminhado ao prefeito regional Paulo Sérgio Criscuolo, a questão do desassoreamento do córrego Tatuapé. Rossini ainda ressaltou que a equipe da regional tem visitado e remodelado praças na região, como a da Rua Restinga. “Este mês, cerca de 40 zeladores de praças foram cadastrados e agora serão divididos pela áreas do bairro”, avisou.

Deixe um comentário

*