Pedintes se espalham por cruzamentos do Tatuapé

Pedintes se espalham por cruzamentos do Tatuapé

O cruzamento das ruas Serra de Bragança e Itapura está sendo explorado por pessoas que pedem dinheiro ao motoristas que passam pelo local. No endereço ficam, pelo menos, uma senhora com uma criança de colo, e mais dois adultos com outras crianças um pouco maiores. Eles costumam ocupar esta esquina preferencialmente às quintas e sextas, por volta das 13 horas. Isso porque o grupo também migra para a Rua Antonio de Barros, esquina com a Rua Serra de Bragança. A presença deles é tão constante no Tatuapé, que muitos moradores já os conhecem.

CRECHE OU ESCOLA

A preocupação da dona de casa Rosalina dos Santos é com o fato das crianças pedirem esmola quando deveriam estar na creche ou na escola. Para ela, os adultos também poderiam trabalhar e ajudar os pequenos, ao invés de submetê-los à humilhação. A professora Andréa Ferreira disse que os maiores de idade podem se negar a procurar um abrigo ou centro de atendimento, porém, o Conselho Tutelar tem em mãos um instrumento que protege as crianças em idade escolar. E caso os pais ou responsáveis não cumpram a lei, eles podem perder a guarda dos menores.

“Pedintes costumam mudar de endereço para confundir ações da Prefeitura”

COMO DENUNCIAR?

Ao verem essa situação, moradores podem denunciar por meio do Disque 100 ou, se preferir, ir pessoalmente à sede do conselho, na Rua João Tobias, 10, ou ligar para 2618-2390. Pode ser a oportunidade das pessoas também apontarem outros endereços, além dos dois cruzamentos. Em reportagens anteriores, esta Gazeta já havia alertado a Secretaria Municipal de Assistência Social, por meio do conselho. Entre os demais lugares preferidos por mães com crianças ou menores sozinhos estão os cruzamentos da Avenida Radial Leste com Rua Antonio de Barros, e Rua Acuruí com Rua Monte Serrat. Enquanto adultos vendem doces e equipamentos de carro, os pequenos pedem moedas, apresentando números de malabarismo ou não.

PERIGO

A falta de organismos sociais nas ruas tem feito com que o número de pedintes se multiplique. Eles estão divididos entre famílias, crianças e usuários de drogas. Contudo, às vezes, todos ocupam o mesmo espaço da rua, o que é perigoso para os pequenos.

Deixe um comentário

*