POLO DE CONSUMO – Conseg alerta para crimes

POLO DE CONSUMO – Conseg alerta para crimes

O Conseg (Conselho Comunitário de Segurança) do Tatuapé realizou mais uma reunião na última segunda-feira, dia 15, no Colégio Amorim, na Rua Cantagalo, 339. Durante o encontro, o capitão Felipe Lima Simões, comandante da 1ª Cia. do 8º Batalhão da PM, afirmou que os índices criminais do primeiro semestre foram considerados satisfatórios. A única ressalva feita por ele foi relacionada à morte de um advogado ocorrida no início desse mês, na Rua Coelho Lisboa. Segundo informações da polícia, o idoso caminhava pela calçada quando foi abordado por um homem de moto que atirou e fugiu em seguida. Segundo o capitão, o assassinato está sendo investigado, contudo ainda não há informações suficientes para apontar o suspeito.

RESULTADOS

Para o comandante, apesar do crime, os números atuais referentes à criminalidade não menores que os de 2015. Ele afirmou que os resultados são fruto do aumento da presença dos policiais nas ruas do bairro. O capitão também fez questão de destacar o fato do Tatuapé possuir polos de consumo e de aglomeração de pessoas, como feiras gastronômicas, shoppings, escolas, bares, restaurantes, estações do Metrô, entre outros.

DELEGADA

Como o Tatuapé favorece a circulação de um grande número de pessoas, empresas suspeitas de contravenção também acabam se beneficiando desse movimento. De acordo com a delegada titular do 30º DP, Ana Lúcia de Souza, a agência de empregos Grupo Seven – Equipe 7 Treinamentos Ltda., por exemplo, estava há mais de dois anos prejudicando candidatos a vagas. Inclusive no site “reclamão” existiam 36 registros de insatisfação.

O aumento da venda de drogas em baladas também foi citado pela delegada do 30º DP

O aumento da venda de drogas em baladas também foi citado pela delegada do 30º DP

GOLPE

Conforme Ana Lúcia, a agência fazia a seleção, avisava que a pessoa estava apta para a vaga, no entanto, alegava que o candidato necessitava fazer um curso, como requisito básico para assumir o emprego. Além disso, pressionava o concorrente a se inscrever nas aulas com urgência para não perder o trabalho. Geralmente o funcionário apresentava um valor total, mas com a possibilidade de parcelamento.

INQUÉRITOS

Após a abertura de três inquéritos, a delegada disse ter ido ao juiz corregedor para solicitar um mandado de busca contra a empresa. Ao receber a autorização, investigadores foram até o prédio e recolheram computadores, além de apreenderem alguns funcionários. Com o fechamento da empresa, Ana Lúcia pediu atenção das pessoas desempregadas para esse tipo de situação. “Caso o candidato ao emprego perceba algum tipo de irregularidade, denuncie, faça um boletim de ocorrência. Postulantes a vagas que foram prejudicados podem ir ao 30º DP, pois, quanto mais denúncias maior é a chance da pena ser aumentada, mesmo em caso de serviços comunitários ou pagamento de cestas básicas”, avisou.

DROGAS

A delegada também aproveitou para alertar os pais sobre os tipos de drogas que os traficantes estão comercializando principalmente nas baladas. Conforme ela, os entorpecentes são cada vez mais potentes por serem sintéticos (produzidos em laboratório). Outro problema, indicou Ana Lúcia, está no fato dos vendedores das drogas serem de classe média alta, ou seja, pessoas com acesso a universidades particulares, festas rave e bares existentes no Tatuapé e também nas regiões do Itaim Bibi, Brooklin e Jardim Paulista, muito frequentadas por jovens do Tatuapé.

Deixe um comentário

*