Projeto-Piloto – Banheiros públicos têm mais  de 200 utilizações por dia

Projeto-Piloto – Banheiros públicos têm mais de 200 utilizações por dia

Com o avanço do projeto municipal, aquele famoso pedido “posso usar o seu banheiro”, seja no bar, na padaria ou em outro estabelecimento comercial, tem a tendência de ficar cada vez mais no passado.

Isso porque o prefeito João Doria anunciou, no dia 9 de março, que a Prefeitura pretende instalar 800 banheiros públicos em praças e locais com grande circulação de pessoas. Os equipamentos serão construídos e mantidos por meio de concessão pública, ou seja, empresas privadas ficarão responsáveis pelo serviço, em troca da permissão para explorar os espaços publicitários.

A reportagem da Gazeta da Zona Leste entrou em contato com a Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Serviços e Obras, para saber se a Zona Leste será contemplada com o projeto e quais praças inicialmente receberiam os equipamentos. Entretanto, até o fechamento desta edição, nenhuma resposta foi encaminhada.

Os modelos atualmente em teste foram instalados no Largo do Arouche e na Praça Dom José Gaspar, ambos no centro. Eles são ligados à rede de água e esgoto, portanto, não são banheiros químicos. Possuem vaso sanitário e lavatório com espelho, além de sabonete, papel higiênico e toalha.

As empresas responsáveis pelos testes registram uma média de 200 a 300 utilizações por dia e um baixo índice de vandalismo.

Na Praça Dom José Gaspar, o projeto-piloto acontece há mais de quase 40 dias e o equipamento é acessível a pessoas com deficiência, como devem ser 20% dos banheiros da futura concessão. No Largo do Arouche, atualmente está em teste outro modelo, mais compacto e com sanitários feminino e masculino.

De acordo com a Prefeitura, estão previstos mais 60 dias de testes. Segundo Doria, a previsão é que os banheiros públicos da concessão comecem a ser disponibilizados no primeiro semestre de 2018. As empresas que vencerem a concorrência serão responsáveis pela instalação, manutenção, limpeza e reposição de materiais de higiene.

Deixe um comentário

*