Quimioterapia – Sintomas podem ser aliviados

Quimioterapia – Sintomas podem ser aliviados

A quimioterapia é um dos tratamentos contra o câncer mais conhecidos e também um dos mais temidos por pacientes e familiares. Indicada para combater a doença, a quimioterapia pode ser indicada isoladamente ou em conjunto com outras modalidades, como cirurgia e radioterapia, por exemplo.

“A quimioterapia é uma grande aliada na luta contra o câncer. O tratamento é uma combinação de drogas e pode provocar efeitos colaterais que mudam um pouco a vida do paciente. Porém esses sintomas temporários podem ser amenizados com a prescrição de alguns medicamentos hoje bastante eficazes e também com o acompanhamento de uma equipe multiprofissional, que consegue atender o paciente de acordo com suas individualidades”, explica o oncologista clínico e diretor do Instituto Paulista de Cancerologia, Dr. Hezio J. Fernandes Jr.

SINTOMAS
Os sintomas mais comuns do tratamento quimioterápico são náuseas, vômitos, diarreia, constipação, cansaço acentuado, boca seca ou com feridas, dor para engolir, ausência ou alteração de paladar e até mesmo febre. Por isso, o acompanhamento médico, nutricional, odontológico e psicológico é fundamental.

De acordo com o médico, a quimioterapia pode interferir diretamente na ingestão alimentar e, por isso, uma orientação nutricional adequada é importante e pode fazer a diferença.

“Um estudo recente mostrou o alívio de náuseas decorrentes da quimioterapia com o uso do gengibre, que pode ser consumido ralado na forma crua, utilizado em chás ou como temperos”, afirma a nutricionista do Instituto Paulista de Cancerologia, Djanine Tonial.

LÍQUIDOS
A especialista recomenda uma atenção especial para a hidratação. “A ingestão diária de pelo menos dois litros de água, água de coco, sucos naturais e chás são ótimas fontes de hidratação”, enfatiza.

Outro cuidado necessário para o paciente em quimioterapia está voltado para a saúde bucal. “Uma consulta prévia com o dentista especializado em tratamento oncológico é fundamental para assegurar qualidade de vida e segurança durante o tratamento. Nesta consulta, avaliamos a saúde bucal e orientamos sobre as possíveis reações adversas da quimioterapia.

Medidas simples, como as de higiene, podem fazer a diferença entre o paciente apresentar ou não complicações”, comenta Romano Mancusi, dentista especializado em estomatologia do Instituto Paulista de Cancerologia.

APOIO PSICOLÓGICO
Também bastante indicado e importante durante o tratamento, o acompanhamento psicológico oferece apoio emocional ao paciente e seus familiares no enfrentamento da doença. “Todo e qualquer diagnóstico do câncer é sempre acompanhado de uma carga emocional muito grande e o trabalho da psicologia é fundamental neste processo, tanto para o paciente quanto para a família”, avalia Vera Bifulco, psico-oncologista do Instituto Paulista de Cancerologia.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), até 2030, mais de 27 milhões de pessoas terão câncer. O tratamento está cada dia mais individualizado com chances de cura bem maiores. “Oferecer atendimento integral e multiprofissional ao paciente oncológico e sua família, considerando os aspectos físicos, sociais e emocionais do ser humano é de extrema importância para o sucesso do tratamento”, completa Dr. Hezio.

Deixe um comentário

*