RUA EMÍLIA MARENGO – Público de bar ‘fecha’ rua

RUA EMÍLIA MARENGO – Público de bar ‘fecha’ rua

O calvário dos moradores da Rua Mozart de Andrade, no Tatuapé, está de volta. Após conseguirem, por meio da Polícia Militar, Polícia Civil e Prefeitura, que o “Bar do Chula” saísse da Rua Emília Marengo, 135, que fica na esquina da Mozart, agora um novo bar está no local. Mais uma vez, o dono do estabelecimento optou por levar apresentações de música ao vivo aos frequentadores.

BARULHO

Com isso, todos os problemas discutidos à exaustão no ano passado, em reuniões do Conseg do Tatuapé, retornaram, ou seja, barulho acima do limite, carros estacionados na frente de guias rebaixadas, pessoas urinando em portas, garrafas jogadas no chão, além de muito lixo espalhado.

ATÉ UMA HORA

Conforme informações dos moradores, o “fechamento” da Mozart de Andrade continua. Segundo eles, alguns motoristas chegam a retornar no meio da via pois não podem acessar a Emília Marengo. Em um dos casos, o condutor que ficou “bloqueado” parou o veículo e foi em busca de uma viatura da PM. No que diz respeito ao som, vizinhos revelaram que a casa escolheu o pagode para animar e atrair clientes. No entanto, eles relataram que a música, tocada de quinta a domingo, das 20 horas até a 1 hora, extrapola o limite de decibeis permitido pela Prefeitura.

AJUDA

Diante da questão, os moradores voltaram a pedir o apoio da 1ª Cia. do 8º Batalhão da PM, visto que já haviam esgotado todas as possibilidades de contato com órgãos da Prefeitura. Após a solicitação, os residentes do entorno conseguiram se reunir com o comandante da 1ª Cia., capitão Felipe Lima Simões. Eles informaram terem obtido do capitão a possibilidade de uma ação no local, dentro do que a PM pode oferecer. Numa ocasião anterior, os policiais fizeram abordagens a frequentadores, formularam multas de estacionamento irregular e procuraram liberar o trânsito.

DEBATES

Pelo visto os moradores vão travar novos debates sobre o tema fiscalização. Isso porque eles irão precisar da ajuda do Programa de Silêncio Urbano (Psiu), da Prefeitura Regional Mooca e da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) para tentar conter determinados abusos cometidos no local. Assim, a Emília Marengo volta a ser o centro das atenções com relação a irregularidades cometidas por alguns bares.

Deixe um comentário

*