Rua Jarinu:  ligação terá mudança de mão

Rua Jarinu: ligação terá mudança de mão

Informação foi passada pelo prefeito regional da Mooca, durante ação do programa Calçada Nova

No dia 2 de julho, o prefeito regional da Mooca, Paulo Sérgio Criscuolo, esteve presente na ação do programa Calçada Nova – Mutirão Mário Covas, na Rua Jarinu, no Tatuapé. De acordo com ele, os trabalhos acabaram sendo estendidos para a Praça Braúna, com intervenções de limpeza, corte de mato e a pintura de guias.

Sobre as constantes reivindicações quanto à falta de sinalização de solo adequada para o embarque/desembarque dos alunos das duas escolas municipais da Rua Jarinu, Criscuolo explicou que a situação já foi pontuada pela Prefeitura Regional Mooca.

Estudo será feito pela CET na Rua Jarinu para mudança de mão

Estudo será feito pela CET na Rua Jarinu para mudança de mão

“Estive com o pessoal da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) no início das ações do programa Calçada Nova no endereço e solicitei o acompanhamento. Foi dado um prazo de 60/90 dias para ser apresentado um estudo para ver qual o sentido de mão que a rua passará a ter. Esta mudança facilitará também para as escolas”, pontuou.

Segundo ainda o prefeito regional, a reformulação do sistema viário virá acompanhada de uma nova sinalização. “Tudo será reformulado na Rua Jarinu. Além disso, temos outra situação pontuada que refere-se à poda das árvores. Essa ação já está programada para o dia 19 de julho. Toda a rede da área precisará ser desligada”, informou.

Cerca de mil e duzentas pessoas vão ficar sem eletricidade neste dia para que os técnicos da Eletropaulo façam o serviço de poda. A concessionária ficará responsável em comunicar os moradores da região quanto à interrupção no fornecimento de energia.

PISO INTERTRAVADO

Sobre os reparos no calçamento, os trabalhos foram conduzidos neste dia pelo vice-prefeito, Bruno Covas. Quanto a não utilização do piso intertravado, o também secretário das Prefeituras Regionais explicou o seguinte.

“A Comissão Municipal de Calçadas, que tem a participação de várias secretarias, está mostrando que há várias possibilidades de serem usadas. Temos calçadas acessíveis, calçadas para todos na cidade de São Paulo. O que nós estamos fazendo aqui é um pouco à parte da Prefeitura. São calçadas públicas, com escolas do município. A gente espera que a população também possa fazer a sua parte, que é de cuidar das calçadas na frente de suas propriedades. Inclusive já fizemos mutirões em calçadas privadas, ajudando a população com material. Ou seja, a Prefeitura quer resolver este problema”, comentou Bruno.

Ele destacou também que a Prefeitura tem uma meta de ampliar em 10% o uso de calçadas na cidade. “Hoje nós temos um terço dos deslocamentos que são feitos à pé. E para isso precisamos de calçadas mais acessíveis, menos esburacadas, mais iluminadas. Por isso, todo domingo a gente segue com esta ação.

Deixe um comentário

*