‘Sala de Troféus’ do Sampaio Moreira será inaugurada

‘Sala de Troféus’ do Sampaio Moreira será inaugurada

Tradicional clube do Tatuapé, o Sampaio Moreira irá inaugurar, na próxima terça-feira, dia 30 de setembro, a sua tão desejada “Sala de Troféus”. Acessível e totalmente voltada à apresentação das peças, que são verdadeiras relíquias para os seus associados, o projeto era um antigo sonho da diretoria.

“Queríamos fazer um espaço como o existente nos clubes profissionais. Com os troféus expostos em prateleiras de vidro, luz focada, quadros pendurados, placas expostas… Sempre ficava na promessa de algum empresário ou empresa para ajudar no custeio da obra. Até que conseguimos parte da verba com empresários e, em dois anos, a idealizamos”, comentou Thiago Pires. 

Ele é jogador do segundo quadro da equipe de Futebol de Campo e neto de um dos fundadores do clube, José Pires. “Meu pai, Paulo Pires, é o atual presidente. Pra nós o Sampaio Moreira é a nossa vida. São gerações da família Pires que, com a ajuda de um monte de gente da diretoria, se esforçam para deixar o clube na história tanto do Tatuapé como do futebol amador”, destacou.  

“Estudiosos da várzea paulistana, quando escutam o nome do Sampaio Moreira, relembram do celeiro de craques que por aqui passaram e da fervorosa torcida. Hoje em dia o futebol amador mudou, e muito. Somos da velha-guarda e gostamos das coisas como antigamente. Aqui ninguém recebeu para jogar pelo clube. Eles jogavam por amor. Tenho o orgulho em dar sequência a um trabalho começado pelo meu avô, e que está com o meu pai”, disse emocionado.

AS CONQUISTAS
A “Sala de Troféus” abriga 450 itens que vão de troféus a placas e quadros. Embora o clube seja frequentado apenas por sócios e convidados, os moradores também poderão conhecer a história das conquistas do Sampaio Moreira depois da inauguração do espaço. Para visitá-lo basta a pessoa se identificar na portaria do clube de segunda a sexta, das 8 às 23 horas.

Detentor de importantes campeonatos, o troféu “IV Centenário da Cidade de São Paulo” está entre as conquistas mais importantes. “Apenas dois clubes o possuem: o EC Corinthians Paulista, pelo Futebol Profissional; e o EC Sampaio Moreira, pelo Futebol Amador”, comentou orgulhoso Thiago.

O espaço abriga 450 itens, que vão de troféus a placas e quadros 

O espaço abriga 450 itens, que vão de troféus a placas e quadros

O troféu “IV Centenário da Cidade de São Paulo” está entre as conquistas mais importantes

O troféu “IV Centenário da Cidade de São Paulo” está entre as conquistas mais importantes

Thiago e Paulo Pires junto de Alcides, secretário e também diretor do clube

Thiago e Paulo Pires junto de Alcides, secretário e também diretor do clube

O clube também foi Campeão da Série M Penha-Belém, em 1934; Campeão do Tatuapé pela Liga Esportiva do Tatuapé, em 1940; Campeão Varzeano do IV Centenário, em 1954; Vice-Campeão Amador da Capital – IV Centenário, em 1954; Campeão do Setor 8, em 1955; Campeão do Torneio Tamanqueiro, em 1955; Campeão Varzeano, em 1956; Vice-Campeão Amador da Capital, em 1956; Bicampeão Amador do Estado, em 1957 e 1958; Vice-Campeão Amador da Capital, em 1959 e 1960; e Campeão da Seme Setor Leste, em 1980.

“Também ficou na memória de seus atletas e simpatizantes a conquista do Campeonato Amador do Estado de 1957/1958. A forte equipe do ‘11 de Agosto de Tatuí’ era a adversária. O primeiro jogo realizado no Parque São Jorge foi 3 a 1 para o Esporte Clube Sampaio Moreira. O segundo jogo aconteceu em Tatuí, no campo do 11 de Agosto. Perdemos pela contagem de 4 a 3. Para a terceira e decisiva peleja foi designado um campo neutro: a cidade de Sorocaba. Milhares de torcedores do Sampaio mobilizaram-se para a importante batalha. Nada menos do que 20 caminhões e diversos vagões de trens foram fretados para levá-los ao local”, contou Thiago. 

HISTÓRIA
Fundado em 1º de setembro de 1929, o nome do clube faz referência a um antigo e grande proprietário de terras do Tatuapé. Como tantos clubes pobres da Zona Leste, seus fundadores não tinham dinheiro nem para a compra de um jogo de camisas.

Sensibilizado pela rapaziada, Tomaz Aurichio ofertou o primeiro fardamento, e sua primeira equipe foi formada com integrantes do Luzitania FC, agremiação que estava sendo extinta naquela ocasião.

Foram os fundadores e primeiros diretores do Sampaio Moreira: José Pires, Gonçalves Peres, Santos de Oliveira, Carlos Augusto da Cunha, Nei da Conceição, Ramão Garcia Alonso, Antonio Delene, Alcides Tiago, Brasilino Delmando, Ernesto Batalha, Ângelo Leonda, Ângelo Pagone, João Sábio, Henrique Moraes, Joaquim Cruz e Antonio Marrero.

“Juntamente com o Vila Primavera, o Sampaio fez a dupla de clubes mais temida da região. Ocupávamos um campo de pequenas dimensões entre as ruas Platina, Airi e Itapura, onde hoje encontra-se a escola Jackson de Figueiredo. E, perdido aquele local, o time do Sampaio passou a jogar na Rua Vilela e, posteriormente, entre as ruas Monte Serrat e Apucarana, junto à Estrada de Ferro Central do Brasil. E, finalmente, no campo do Centro Educacional e Esportivo Brigadeiro Eduardo Gomes ou Clube Escola Tatuapé”, concluiu Thiago.

A sede do clube fica na Rua Tijuco Preto, 1.023, no Tatuapé.

Deixe um comentário

*