Ameaça silenciosa

Ameaça silenciosa

Dor nas costas, fadiga, má circulação, lesões ósseas. Esses são sintomas comuns, que acometem a maioria das pessoas e costumam ir embora sem deixar sequelas.

Mas nem sempre isso acontece. Em alguns casos, eles são o primeiro sinal do mieloma múltiplo, o segundo câncer de sangue mais comum no mundo. O mieloma atinge a medula óssea – um tecido esponjoso que fica no interior da maioria dos ossos e é responsável pela produção das células plasmáticas, um tipo de glóbulo branco.

Quando isso ocorre, as defesas do organismo ficam comprometidas e podem gerar disfunções como anemia, hipercalcemia (presença anormal de cálcio no sangue), proteín a na urina e no sangue, problemas renais e lesões ósseas.

O diagnóstico do mieloma é feito a partir de uma combinação de exames de imagem, radiografias e sorologias de sangue e de urina. Se o problema for confirmado, novos testes entram em cena, para avaliar a extensão e a gravidade da doença.

O hematologista ou um onco-hematologista é o profissional mais indicado para fazer o acompanhamento. É importante não perder tempo, pois o tratamento precoce garante maior qualidade e expectativa de vida para o paciente, retardando, assim, a evolução da doença e danos secundários, especialmente nos rins, e ossos, como fraturas espontâneas.

Então, fique ligado em sintomas que podem parecer banais. Se forem recorrentes e sem causa conhecida, vale investigar. O alerta é da International Myeloma Foundation LatinAmerica (IMF LA).

 

Deixe um comentário

*