SEM-TETO NA BRESSER – Subprefeitura: novo impedimento

SEM-TETO NA BRESSER – Subprefeitura: novo impedimento

Marcadas para ocorrerem no domingo anterior, dia 13, as reintegrações de posse no Viaduto Bresser e no Viaduto Alcântara Machado não foram efetuadas mais uma vez. As ações, que tinham como base uma determinação da juíza da Central de Mandados, tiveram novo impedimento judicial.

Na semana passada, a reportagem procurou a Subprefeitura Mooca para descobrir o motivo da indefinição.

Apesar do contato, o órgão não se pronunciou a respeito. O número de moradores continua aumentando e nenhum tipo de solução foi apresentada. A promessa de que os sem-teto seriam deslocados para imóveis do programa Minha Casa Minha Vida não se confirmou. Enquanto isso, a situação de quem vive no local é crítica, principalmente com as últimas chuvas. Caso a reintegração tenha sido bloqueada por decisão judicial, a próxima tentativa deverá ocorrer em janeiro, já durante o mandato do prefeito João Doria.

LANCELLOTTI

No Viaduto Bresser já ocorreram pelo menos duas tentativas de reintegração, porém, a Justiça determinou o impedimento da ação, após pedido entregue pelo padre Julio Lancellotti, vigário episcopal do Povo da Rua da Arquidiocese de São Paulo, que alegou incapacidade da subprefeitura para atender a remoção.

JAIBARÁS

Atualmente há barracos de madeira por toda a área verde que existia sob o viaduto, junto da passarela de pedestres existente na lateral das pistas da Radial Leste, e em boa parte da calçada da Rua Pires do Rio, entre a Rua Jaibarás e o próprio viaduto.

Muitos pacientes do IBCC Mooca ou parentes, que descem no ponto de ônibus próximo ao conjunto de moradias, continuam reclamando de serem abordados por pessoas com problemas de alcoolismo e drogas.

DOIS MESES

Após a última intervenção judicial, ocorrida em agosto, a Prefeitura precisou aguardar outros dois meses, aproximadamente, para dar entrada em novo pedido de reintegração. Enquanto isso, outras pessoas que ocupam barracos permanecem se espalhando por ruas e praças próximas a Avenida Radial Leste e no entorno da subprefeitura, junto à Rua Taquari.

SECRETARIA

Conforme a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS), em dois anos, 259 famílias foram beneficiadas com o auxilio aluguel, enquanto outras pessoas foram encaminhadas para Centros de Acolhida da região.

Na região da Bresser e Belém foi criado o Centro de Referência Especializado de Assistência Social para População em Situação de Rua (Centro Pop) com Núcleo de Convivência na Rua Cajuru 362/374. O espaço oferta refeições, além de serviços como a lavagem de roupa, banho, atendimento social individual e em grupo, atividades socioeducativas e encaminhamentos para rede socioassistencial. Três novas Repúblicas para Adultos foram implantadas na mesma região. Duas na Rua Antonio Macedo e uma na Rua Melo Peixoto, 593. Os espaços podem receber até 15 homens em cada serviço.

NOVO PREFEITO

De acordo com entrevista concedida por Doria ao portal “Último Segundo”, seu governo adotará o modelo do programa Casa Paulista, do governo do Estado, através de PPPs, principalmente na área central da cidade. Conforme o novo prefeito, há o interesse das construtoras nisso, mas trata-se de um investimento a longo prazo. Ele ainda disse ao portal que irá criar mais abrigos e melhorar o atendimento às pessoas em situação de rua na cidade. Dória reclamou do fato dos abrigos não terem canil. Para o prefeito eleito, é preciso oferecer espaços dignos a essa população e também qualificação.

Deixe um comentário

*