Tatuapé: sinalização deixa a desejar

Tatuapé: sinalização deixa a desejar

A falta de ações pontuais da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) em determinadas situações de trânsito cria dúvidas e dificuldades aos motoristas do Tatuapé. Um dos exemplos está na Rua Serra de Bragança, esquina com a Rua Francisco Marengo. Um imóvel que era ocupado por uma farmácia, até aproximadamente três meses atrás, está para alugar. No entanto, a sinalização de solo que estabelece o ponto de parada aos clientes e a placa de trânsito identificando emergência na faixa branca por 15 minutos, permanecem no endereço.

MULTAS

Agora, os motoristas não sabem se podem estacionar e deixar o veículo no lugar por mais de 15 minutos. Isso porque os condutores não têm a orientação se serão multados ou não, mesmo o prédio estando vazio. Nesse sentido, eles pedem a retirada da placa e a limpeza da pintura do asfalto.

FISCALIZAÇÃO

Ainda dentro do quesito sinalização, existe uma placa na Rua Antonio de Barros, esquina com a Rua Euclides Pacheco, sentido bairro, que avisa sobre a fiscalização fotográfica de semáforo, apesar de estar quase totalmente apagada. Contudo, os radares, nos dois sentidos da Antonio de Barros, estão quase 600 metros à frente, junto ao semáforo da Rua Aguapeí. Isto faz com que os motoristas não respeitem o limite de velocidade de 30 Km/h.

PEDESTRES

Neste caso, os moradores sugerem à CET que promova um trabalho educacional na via, já que muitos motoristas aproveitam o trecho sem radar para acelerar seus carros. A intenção é proteger os pedestres e fazer com que a Companhia também avalie se não há outros semáforos necessitando de radares.

Sérgio Murilo Mendes

Deixe um comentário

*