Terreno Metrô – Limpeza não dura muito

Terreno Metrô – Limpeza não dura muito

Apesar da empresa contratada pelo Metrô ter retirado uma grande quantidade de entulho e lixo do terreno localizado após a estação Corinthians-Itaquera, em frente à UPA Dr. Sócrates, a limpeza não durou muito tempo. Como a área não possui nenhum tipo de proteção, seja com grades ou alambrados, durante a noite estacionam carros e até caminhões em frente ao local para despejar vários tipos de detritos. Além disso, pelo menos uma família já está morando no local e é uma das responsáveis pela ocorrência de queimadas na área verde.

A falta de investimentos em segurança também continua atraindo usuários de droga que se prostituem e utilizam o endereço para a prática sexual. Travestis, homens e mulheres abordam moradores e passageiros do Metrô que caminham pelo local, além de motoristas que param no semáforo. A noite é perigoso andar nas proximidades, pois quem vende os entorpecentes também passa a circular pela região e amedronta quem está chegando ou indo para o trabalho. A atividade também preocupa os pacientes da UPA, pois muitas vezes eles são surpreendidos por homens saindo do meio do mato.

Há algum tempo Estado e Prefeitura têm informações sobre casos de prostituição no local, além da comercialização de drogas. A Câmara Municipal chegou a criar uma CPI para investigar a exploração de menores de idade, mas o processo não teve continuidade. Atualmente, não é possível ver crianças junto aos semáforos ou próximas ao terreno do Metrô. Contudo, jovens continuam oferecendo seus serviços.

Deixe um comentário

*