Território CEU:  secretário fala como será  a retomada das obras

Território CEU: secretário fala como será a retomada das obras

O secretário de Serviços e Obras, Marcos Penido, conversou com a Gazeta da Zona Leste sobre a paralisação das obras dos Territórios CEUs, em toda a cidade.

De acordo com as suas informações, há toda uma logística para as obras de Educação. “Primeiro foi feito um levantamento de todas as obras. Tinha muita obra de creche, Emef e CEI parada ou praticamente parada. Então qual foi o comando do prefeito João Doria: vamos concluir estas obras; vamos priorizar aquilo que a gente já pode ter rápido. Então, foram retomadas todas as obras de CEIs, Emeis e Emefs.”

Penido continuou explicando o seguinte: “Com estas obras em canteiro, estamos administrando junto com o prefeito e com o Bruno Covas (vice-prefeito e secretário de Coordenação de Prefeituras Regionais), toda a questão orçamentária do recurso de fonte do Tesouro Municipal, pra gente poder distribuir também para os CEUs. E os CEUs também serão retomados da mesma forma: aqueles que estão mais adiantados para aqueles que estão mais atrasados. A questão é a seguinte: colocar o dinheiro naquilo que a gente pode dar o retorno melhor e mais rápido para a população”, concluiu Penido.

JÁ ERA PARA ESTAR PRONTO

As obras de construção do Território CEU (Centro Educacional Unificado) Parque do Carmo tiveram início em dezembro de 2015. Em janeiro de 2016, a previsão era de que tudo ficaria pronto até o fim daquele mesmo ano. O projeto fazia parte da meta 16 da Prefeitura, ainda na gestão Fernando Haddad, referente à ampliação da rede de CEUs da cidade.

“Até dezembro essa obra deverá estar pronta. Isso significa que, no ano letivo de 2017, as crianças e jovens vão poder usar esse equipamento”, disse na época Haddad. O equipamento fica na Rua Gaspar da Silva, 1.200, onde antes estava instalado o Centro Esportivo Rumi de Ranieri, que foi demolido para abrigar o novo equipamento.

O QUE DEVERÁ SER OFERECIDO

A gestão anterior divulgou que o investimento era de R$ 41,1 milhões, somando os recursos do Tesouro Municipal e o repasse do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), do Ministério da Educação (MEC).

As edificações contam com três pavimentos para abrigar atividades de educação, cultura, esporte e lazer. O equipamento deve ter ainda um Centro Municipal de Educação Infantil Integrada (Cemei) e atividades culturais como biblioteca, cine-teatro, sala de artes, sala de música, estúdio de gravação e oficina digital.

O projeto prevê ainda a instalação de piscina semi-olímpica coberta e aquecida, quadra poliesportiva e salas de atividades esportivas; área de múltiplo uso para oferecer à população da região acesso aos cursos da Universidade Aberta do Brasil, ao Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) e ao Juventude Viva, além de um Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), refeitório e conselho gestor.

Deixe um comentário

*