Trânsito: Prefeitura e CET são cobradas

Trânsito: Prefeitura e CET são cobradas

Moradores do Condomínio El Porteño, localizado na Rua Serra de Japi, estão indignados com a postura do Sindicato dos Metroviários, que está instalado em um prédio na mesma rua no número 31, esquina com a Avenida Radial Leste.

Segundo eles, a entidade organiza diversos encontros e eventos, porém não determina regras aos seus realizadores. O torneio de truco, por exemplo, reúne jogadores que ficam até as 2 horas gritando bordões relativos ao jogo de cartas.

BARULHO

Condôminos reclamam, ainda, que as pessoas ligadas ao sindicato também alugam a quadra de esportes e o próprio prédio. Para eles, como parece não existirem normas de utilização, os locatários gritam até altas horas da madrugada, ligam aparelhos de som no último volume e também criam problemas no trânsito. Dependendo da festa, os moradores disseram que o congestionamento para a Radial, sentido bairro, até a Rua Fernandes Pinheiro, pois os veículos não conseguem entrar à direita na Serra de Japi.

PADRE ESTEVÃO PERNET

Motoristas que percorrem a Serra de Japi também reclamam do trânsito na altura da Rua Padre Estevão Pernet. Segundo eles, pais que vão deixar ou buscar estudantes da escola Agostiniano Mendel também ajudam a travar o trânsito entre os horários das 7 às 7h30, na entrada; e depois no horário de saída, às 12 horas. Na parte da tarde, o problema retorna entre 13 e 13h15; e depois no fim da tarde, por volta das 18 horas. Cintia Cristina, por exemplo, relatou que muitos pais querem parar na Padre Estevão Pernet, quando o certo seria deixar os filhos na Rua Airi. De acordo com ela, ainda há o agravante deles pararem os veículos em fila dupla e fila tripla. Inclusive alguns “abandonam” os carros para levar a criança até a porta.

CONSEG DO TATUAPÉ

Durante a reunião do Conseg do Tatuapé, realizada na última segunda-feira, dia 17, no Colégio Amorim, o caso foi tema de debate. Um dos pais de aluno do Agostiniano, que estava presente no encontro, lembrou que o padre Eduardo Flauzino, diretor do colégio, orienta os pais a não prejudicarem o trânsito. No entanto, para ele, é preciso ter uma fiscalização mais constante de agentes da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego). O pai ainda frisou o fato das próprias vans escolares contratadas desrespeitarem as regras de trânsito ao pararem o carros no meio da rua para as crianças descerem.

COMANDANTE

Ainda no encontro, o comandante da 1ª Cia. do 8º Batalhão da PM, capitão Felipe Lima Simões, recordou de uma situação curiosa no Conseg, ocorrida no ano passado. Ele disse que vários pais de alunos da escola da Padre Estevão Pernet procuraram o Conselho de Segurança para reclamar de roubos e furtos que estavam ocorrendo na Rua Airi. “Direcionamos um carro da Ronda Escolar para o endereço, porém, quando os policiais chegaram lá, e se depararam com o total desrespeito ao trânsito, tiveram de autuar os pais. Com a ação, alguns deles passaram a reclamar das multas, gerando novo embaraço”, relatou o capitão.

CET

Idesvaldo Alves, que estará representando a companhia de trânsito nas reuniões do Conseg, afirmou estar à disposição dos moradores. Conforme ele, o trabalho será reiniciado, mas todas as solicitações em andamento serão avaliadas pelos técnicos. Na oportunidade, Alves ouviu críticas sobre a ineficiência do serviço de atendimento 1188 e do descaso dos agentes que demoram até três horas para atender um chamado.

Sérgio Murilo Mendes

Deixe um comentário

*